Sapato Apertado "O Calo das Drogas" - Ana Campello

  • Fabricante: Drago Editorial
  • Fabricante - Catálogo nº: ISBN 978-85-69030-86-7
  • Peso: 100 g
No estoque
Produto nº: AD-0000000376
Seu preço: R$29,90
ou até 6x de R$5,52
Calcule o Frete:
OK
Plano de parcelamento
  • PagSeguro (Boleto, Cartão de crédito, …)
  • 1x de R$29,90
  • 2x de R$15,62
  • 3x de R$10,57
  • 4x de R$8,04
  • 5x de R$6,53
  • 6x de R$5,52

Um sapato que aperta, incomoda, machuca, limita. Alguém gostaria de usar um sapato desses? – Ninguém! No entanto, permanecemos muitas vezes presos a situações e comportamentos que agem da mesma forma. Parece que não somos livres. – Mas nós somos livres, sim! Donos de nossos passos e responsáveis por nossas escolhas. Não, não é perigoso ser feliz. O perigo está em sermos dependentes de tantas coisas que nos incomodam. Paralisados na mesmice de padrões, que nos impedem de mudar.

Sapato Apertado fala sobre o estado de dependência, e em suas entrelinhas, nos diz que podemos e devemos ser felizes. Sem medo.

Talvez a nossa maior missão neste mundo, seja o exercício responsável de vivermos plenamente, despertos e não entorpecidos por enganos de coisas que só produzem um prazer temporário e cada vez mais curto. Um estado de ilusão que nos afasta de interagir com o outro. Fechado em sua concha de onipotência o Ser adoece e murcha.

É preciso olhar atentamente para a capa deste livro e ver que os cadarços dos sapatos estão soltos, não existem nós, apenas laços. Os nós são amarras que aprisionam, laços libertam e, acima de tudo, podemos manter, apertar ou desfazer os laços.

Fui enlaçado por esse livro há mais de 20 anos. Do livro, nasceu a peça teatral de mesmo nome. Tive o privilégio de participar da montagem da mesma no papel do Pai do Márcio. Quanta coisa não escrita, descobrimos quanto estudamos o texto da peça.

Obrigado Ana Campello, amiga e irmã de décadas. Te conhecer e partilhar de tua amizade provocou uma mudança radical na minha vida.

Vos convido a voar pelas páginas deste livro no exercício de nossa plenitude e liberdade, na magia de um sapato encantado, um sapato falante...

 

Cesar Sabença Cruz